terça-feira, setembro 18, 2007

E POR QUE NÃO IGNORÁ-LO?

Todas as vezes que o santão dos infelizes predestinados ao martírio e dos amantes da violência assoma às luzes da ribalta, os meios de comunicação apresentam o homem como uma das mais importantes figuras dos tempos modernos e expandem-se em comentários: a CIA redobrou o alerta; que mensagens cifradas quererá transmitir; prenunciam-se violentos actos de terrorismo, etc., etc. Refiro-me, obviamente, a Bin Laden.

E em todas essas vezes, pergunto-me: é mesmo necessário dar tanto relevo a essas aparições e às banalidades retóricas, imbuídas de ameaças, juntamente com a manifestação de uma religiosidade cujo único fim é fomentar ou instilar ódios e gerar fanatismo?

Antes, era Al Jazeera o meio por excelência da propaganda dos actos terroristas e da transmissão das mensagens dessa personagem e sequazes.
Agora, servem-se da Internet e, consequentemente, o evento ecoará nos jornais e televisões de todo o mundo com um certo sensacionalismo. È mesmo útil, necessário e aconselhável?

Certamente que os serviços secretos e a polícia antiterrorismo devem tomar em séria consideração tais aparições e mensagens. Dar-lhes a máxima importância e jamais descurar o menor indício que conduza a práticas de terrorismo ou a suspeitos terroristas.

Relativamente aos meios de comunicação social, todavia, insisto nas minhas perplexidades: por que não ignorar, tacitamente, essas intervenções espectaculares de Bin Laden e discípulos ou epígonos, visto que a propaganda e sensacionalismo são a linfa que alimenta a exaltação dos terroristas?
É óbvio que necessitam dessas caixas de ressonância para impor-se pelo medo a estes ocidentais sempre condescendentes em procurar razões sociais, psicológicas, históricas que expliquem esta praga dos nossos tempos.
Mas haverá uma explicação?
Estes mesmos ocidentais têm demonstrado ausência de medo? Têm brilhado por dignidade? Têm defendido com determinação os princípios por que se regem as democracias: defesa da liberdade de expressão, dos direitos humanos, da laicidade do Estado, por exemplo?

O Dalai Lama, assim como várias personagens que estudam o fenómeno terrorismo, preconizam o diálogo, mesmo com Bin Laden.

Dialogar deveria ser sempre a primeira atitude defronte a um opositor ou inimigo. Mas dialogar sobre quê? Que princípios defendem que o mundo ocidental, assim como os muçulmanos – a grande maioria - que vivem a sua fé com equilíbrio e seriedade, possam aceitar ou considerar como justos? Como se pode aceitar uma violência pela violência, o gosto – direi sádico – de semear morte e destruição, escolhendo os lugares onde a tragédia constitua espectáculo e produza o maior número de vítimas?
Como é possível dialogar com quem exaspera a própria fé e pretende impô-la sem o mínimo respeito por credos diferentes?
Pode-se mesmo dialogar com tal gente? Se é possível, bem venha o diálogo. Mas é possível?

Entretanto, ignore-se, mediaticamente, as proclamações de quem adoptou a violência como sistema de vida. Ignorem a personagem e não lhes dêem qualquer relevância. Penso seja este um bom modo para, em parte, neutralizar essa importância ostentada.

Sempre entendi que a intelligence deveria funcionar verdadeiramente com inteligência e sem tréguas, quer a nível local, quer global e numa coordenação e cooperação, sem rivalidades, com todos os países de boa vontade. As falhas que apontaram, precedentes à tragédia do 11 de Setembro, são imperdoáveis.
Paralelamente, uma polícia antiterrorismo bem preparada e dotada dos meios mais sofisticados na luta a esta violência gratuita, é indispensável em qualquer país.
É com estas armas e iniciativas que se faz a guerra ao terrorismo, e os factos mais recentes, verificados na Alemanha e Dinamarca, comprovam-no.
Guerra ao terrorismo? E por que não usar as palavras luta e neutralização? Significam mirar o alvo, evitando causar vítimas inocentes.
Alda M. Maia

2 Comments:

At 3:31 da tarde, Blogger as-nunes said...

Afinal de contas, esse militante (de que causa?!) não é só um mito que se mantém "vivo" porque interessa a "alguém"?
Que interesses obscuros estão por trás de toda esta trama tecida à volta dum "fantoche"?
A cedência ao medo nunca resolveu problema nenhum. Quanto mais não seja ficamos com problemas de consciência, esses que são muito mais mortíferos que qualquer ameaça de bomba!
Que os nossos impostos sejam devidamente aplicados e que se ponham a funcionar em pleno os serviços de segurança anti-terrorista. Mais não se pode fazer.
Muito provavelmente o que faz falta a certas "personalidades" é não terem feito, enquanto miúdos, ao menos uma colecção de cromos a usarem batata cozida como cola.
António

 
At 11:27 da manhã, Blogger I LOVE YOU said...

成人遊戲,免費成人影片,成人光碟,情色遊戲,情色a片,情色網,性愛自拍,美女寫真,亂倫,戀愛ING,免費視訊聊天,視訊聊天,成人短片,美女交友,美女遊戲,18禁,三級片,美女,成人圖片區,avdvd,色情遊戲,情色貼圖,女優,偷拍,情色視訊,愛情小說,85cc成人片,成人貼圖站,成人論壇,080聊天室,080苗栗人聊天室,免費a片,視訊美女,視訊做愛,免費視訊,伊莉討論區,sogo論壇,台灣論壇,plus論壇,維克斯論壇,情色論壇,性感影片,正妹,走光,色遊戲,情色自拍,kk俱樂部,好玩遊戲,免費遊戲,貼圖區,好玩遊戲區,中部人聊天室,情色視訊聊天室,聊天室ut,自拍,後宮電影院,85cc,免費影片,a片

 

Enviar um comentário

<< Home